Entenda a relação entre diabetes e boca seca

Os pacientes diabéticos reclamam muitas vezes da sensação de boca seca sem saber qual a sua origem. O que acontece é que a Xerostomia, como o problema é clinicamente chamado, está diretamente ligada à doença, seja como efeito colateral ou como sintoma.

Conheça a relação entre diabetes e boca seca:

O que é diabetes

A diabetes mellitus é uma patologia ocasionada pelo alto índice de açúcar (glicose) no sangue. Existem dois tipos de diabetes: a diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2.

A diabetes tipo 1 é crônica e se desenvolve quando o pâncreas secreta quase nenhuma ou nenhuma insulina, a qual tem relevante papel no metabolismo dos carboidratos. Ou seja, o índice glicêmico aumenta excessivamente em caso de baixa produção de insulina.

A diabetes tipo 2 também é crônica, porém acontece por uma razão diferente. Trata-se da junção da baixa produção de insulina somada à resistência do organismo à mesma. Com isso, a glicose não consegue entrar nas células facilmente e se acumula no sangue, podendo causar o quadro diabético.

Os primeiros sintomas das pessoas com diabetes são cansaço, sede e fome excessivas, vontade frequente de urinar e visão embaçada. Além desses, é possível sentir formigamentos nas mãos e pés, ter perda de peso repentina, infecções e cicatrizações lentas.

Diabetes e boca seca

A boca seca pode aparecer nos diabéticos tanto por causa dos efeitos de medicamentos ou pelos elevados níveis de açúcar no sangue, que ocasionam a sensação. Há ainda a possibilidade de a causa estar relacionada à neuropatia diabética, que é a lesão dos nervos gerada pelo alto índice glicêmico.

Por que tratar

A produção insuficiente de saliva pode causar diversas complicações para a saúde oral. A saliva tem funções variadas, que vão além da hidratação da região da boca. O líquido ajuda também no processo digestivo, na limpeza de bactérias nocivas aos dentes e na neutralização da acidez da boca.

A falta de saliva pode, portanto, ocasionar problemas como halitose (mau hálito), cáries dentárias, gengivite, infecções bucais (candidíase) e grande incômodo ao paciente. Por isso, é importante tratar a xerostomia desde o seu início, mesmo que apenas amenizando seus sintomas.

Como tratar

A sensação de boca seca para pacientes diabéticos pode ser constante, logo o mais adequado é tomar cuidados para diminuir o problema. Veja algumas medidas que devem ser tomadas:

  • Manter a higiene bucal em dia, com escovação e uso de fio dental;
  • Hidratar-se com água e bebidas sem açúcar;
  • Evitar bebidas com álcool ou cafeína;
  • Mascar gomas sem açúcar;
  • Utilizar estimulantes mecânicos (sialogogos);
  • Usar repositores salivares (salivas artificiais), disponíveis em spray e gel;
  • Consultar o dentista com frequência.

Usar enxaguantes bucais também pode ajudar no combate à boca seca. No entanto, é preciso atentar-se à escolha do enxaguante, para que este não contenha álcool ou outra substância que acentue o problema, gerando complicações maiores.

O ideal é a utilização de enxaguantes que contenham enzimas semelhantes às da saliva natural, para que desempenhem funções equivalentes. As enzimas atuam na prevenção do surgimento de placas bacterianas, gengivite e cáries, o que assegura a saúde da boca.

Conhece alguém que tenha diabetes ou reclame da sensação de boca seca? Compartilhe este artigo, para que as pessoas que você quer bem saibam a importância de tratar o problema.

Produtos recomendados para boca seca:

 

Confira esse e outros produtos na seção Boca Seca em nossa loja virtual:

http://www.oralfarma.com.br/setores/boca-seca