Tártaro: saiba o que é e como evitar a formação

Pessoas de todas as idades estão suscetíveis a problemas de saúde oral. Quando o assunto é odontologia, o tártaro é um dos termos mais comuns entre dentistas e pacientes, pois o problema é facilmente reconhecido.

O incômodo, embora pareça apenas estético, pode se agravar e gerar complicações mais graves caso não seja eliminado.

O que é

Trata-se do acúmulo de placa bacteriana que endurece nos dentes, em especial próximo das gengivas. O cálculo dental, como também é conhecido, causa o amarelamento da superfície dos dentes e, por isso, é facilmente identificado pelo paciente.

Como é formado

A cavidade bucal é um ambiente que abriga mais de cem milhões de bactérias, de modo que boa parte delas tem funções positivas para o organismo, como o auxílio na deglutição e digestão. Porém alguns desses microorganismos podem ser nocivos à saúde, principalmente quando somados a resíduos alimentares e outras substâncias.

A formação do tártaro acontece justamente pela falta de higiene ou limpeza inadequada da boca. Entenda o que acontece:

  • Depois de cerca de 12 horas expostas a resíduos, as bactérias existentes na boca passam a liberar ácidos que desgastam os dentes.
  • Assim, o esmalte dentário começa a liberar fosfato, o qual, combinado com o cálcio presente nos alimentos, formam cristais que se alojam na superfície dos dentes.
  • O tártaro, portanto, é o resultado do acúmulo desses cristais e, por isso, tem aspecto duro.

Danos para a saúde bucal

As principais consequências que o tártaro pode gerar, se não for retirado, são:

  • Estética: a presença de tártaro facilita o acúmulo de placa bacteriana e, portanto, a aparência amarelada dos dentes pode se estender por toda a arcada dentária;
  • Saúde bucal: o alastramento do tártaro pode provocar mau hálito (halitose), irritar a gengiva, causar gengivite e até perda óssea em casos mais graves.
  • Doenças sistêmicas: as bactérias que atingem a gengiva inflamada podem afetar órgãos como o coração e causar problemas cardíacos, além da perda dos dentes e do tecido ósseo dentário.

Formas de prevenção

A prevenção do acúmulo de placas bacteriana pode ser feita através de hábitos simples, como:

  • Alimentação saudável: os alimentos açucarados e ricos em carboidratos, além de fazerem mal para todo o organismo, também propiciam o aparecimento de tártaro. Portanto, evitá-los fará bem para a saúde plena do paciente.
  • Higiene adequada: a escovação com produtos confiáveis após todas as refeições, o uso do fio dental e de enxaguante bucal são essenciais para eliminar os micro-organismos nocivos.
  • Visitas regulares ao dentista: o recomendado é realizar uma consulta a cada seis meses, com o objetivo de prevenir diversas complicações bucais.

Ainda ficou alguma dúvida? Deixe nos comentários abaixo.

Deixe uma resposta