Você sabia, que a cárie é a segunda doença mais comum do mundo?

A cárie é a segunda doença mais comum no mundo, perdendo apenas para o resfriado. Apesar de muito frequente, grande parte da população desconhece os sintomas do problema, bem como seus agravantes para a saúde.

Por que a cárie é tão comum

A doença é muito comum, especialmente na infância, e considerada um problema de saúde pública em todo o mundo.

A falta de conhecimento sobre as causas, sintomas e consequências da cárie faz com que ela seja vista como um problema inofensivo. Com isso, a cultura alimentar e os maus hábitos de higiene bucal tornam a cárie recorrente e, muitas vezes, negligenciada.

Sintomas e consequências da cárie dentária

O problema nem sempre apresenta sinais desde o seu início. Quando ocorrem as primeiras lesões na parte externa do dente (esmalte), é comum o paciente não notar qualquer alteração. Porém, quando começa a se agravar, surgem os seguintes incômodos:

  • Sensibilidade: ocorre quando a doença atinge a parte mais interna do dente (dentina), no momento em que são ingeridas comidas e bebidas frias, quentes e/ou doces.
  • Mau hálito (halitose): devido ao acúmulo de resíduos de alimentos nas cavidades dentárias.
  • Dificuldade na mastigação: por causa da alteração no formato dos dentes e inchaço gengival.
  • Perda dos dentes: acontece em casos de não tratamento, o que impacta diretamente a autoestima do paciente.

As inflamações decorrentes da doença podem afetar o sistema nervoso, respiratório e cardíaco, causando infecções quando as bactérias atingem a corrente sanguínea.

Como prevenir

Realizar higiene bucal adequada é a melhor maneira de evitar cáries. Portanto, para prevenir o desconforto, é recomendável:

  • Escovação dentária: deve ser realizada sempre após as refeições, com escova de cerdas macias e creme dental que contenha flúor. Vale lembrar que todas as superfícies dos dentes devem ser higienizadas.
  • Limpeza lingual: escovar a língua é fundamental, pois nela ocorre o acúmulo de resíduos alimentares e bactérias que causam mau hálito e aumento da probabilidade do desenvolvimento de cáries.
  • Higienização efetiva nas áreas de difícil acesso: a limpeza deve ser completa com o uso de fio dental e enxaguatório bucal, de preferência, sem álcool, para prevenir o aparecimento da placa bacteriana.

A prevenção também inclui uma alimentação balanceada, com baixo consumo de açúcares. Em crianças e adolescentes, além de visitas semestrais ao dentista, o tratamento preventivo pode incluir ainda aplicações de flúor e selantes, para proteger os dentes de cáries nos locais mais suscetíveis.

Como tratar

O diagnóstico e tratamento adequados da cárie devem ser sempre realizados por um dentista. O profissional irá detectar o local, tipo e tamanho da lesão para eleger a maneira ideal de tratar o problema.

O tratamento mais comumente realizado é a obturação. Esse procedimento consiste em remover a cárie e o tecido infectado, seguido da cobertura do dente com resina, amálgama, porcelana ou ouro.

A obturação deve ser feita assim que a doença for diagnosticada, para evitar que aumente de tamanho ou mesmo acometa outros dentes. Em casos mais graves, pode ocorrer perda dos dentes.

Quer saber como evitar e tratar outras doenças relacionadas? Acompanhe nossas redes sociais para saber tudo sobre saúde bucal.

Confira em nosso site os melhores produtos para cuidar de sua Higiene Oral.

 

Deixe uma resposta